terça-feira, 8 de novembro de 2016

ComceptCon 2016 - O Cérebro

A COMCEPT - Comunidade Céptica Portuguesa, associação de promoção de ciência e pensamento crítico, está a organizar mais uma convenção anual, dirigida a todos os que se interessam por Ciência. A ComceptCon 2016 será dedicada ao Cérebro.

O evento terá lugar na Praça Coronel Pacheco, no Pólo das Indústrias Criativas da UPTEC, no Porto, no dia 19 de Novembro, a partir das 10h. A entrada é gratuita, mas a inscrição é obrigatória (para garantir que há coffee break para todos).
Para saberem mais, consultem o nosso site.


segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Prémio Fluviário 2014

Caro Investigador,
Decorre até dia 31 de Dezembro de 2014 o período de candidaturas ao Prémio Fluviário 2014 – Jovem Cientista do Ano!
O Fluviário de Mora, lançou no seu 3º Aniversário, a 21 de Março de 2010, em conjunto com o seu Núcleo de Investigação (NIFM), o Prémio Fluviário – Jovem Cientista do Ano. 
Este prémio pretende distinguir um aluno (PhD, MSc, Lic.) que tenha publicado, como primeiro autor, um artigo (revista SCI), no ano a que se refere o concurso, na temática conservação e biodiversidade de recursos aquáticos continentais (Estuários e Rios).
As quatro primeiras edições, que totalizaram 71 candidaturas consideradas e a distinção de dez jovens investigadores, entre premiados e menções honrosas, consagraram esta iniciativa no plano nacional como um galardão distinto e inovador, que garante a divulgação e valorização do importante papel dos jovens investigadores para o desenvolvimento do conhecimento nas áreas da Conservação e Biodiversidade dos Recursos Aquáticos Continentais (Rios e Estuários).
Na sequência daquele êxito, o Fluviário de Mora relança o desafio, tendo agora a honra de lhe submeter, em anexo, o regulamento e a ficha de inscrição referentes à quarta edição desta iniciativa, o Prémio Fluviário 2014 – Jovem Cientista do Ano. A presente edição premiará o investigador distinguido, com o reconhecimento da qualidade e importância do seu trabalho e com um prémio monetário de 500 euros.
As candidaturas deverão ser submetidas até ao dia 31 de Dezembro e poderão ser feitas pelos professores orientadores, co-autores dos artigos ou pelos próprios alunos. Cada candidato só poderá submeter um artigo a concurso.
Solicita-se a mais ampla divulgação do evento.
Pode consultar o regulamento e a ficha de inscrição, aqui

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

História da Medicina Tropical


Em Outubro irá decorrer o Curso de História da Medicina Tropical, organizado pela Universidade Nova de Lisboa e o Instituto de Higiene e Medicina Tropical. 

O curso será feito com o Adobe Connect com duas salas de aula, uma no IHMT e outra na Casa de Oswaldo Cruz no Rio de Janeiro. As aulas começam no dia 15 de Outubro e são todas as quartas-feiras até dia 17 de Dezembro, às 16h.

Na apresentação, pode ler-se:

"Este curso pretende abordar os principais temas da História da Medicina Tropical contextualizando a medicina tropical, como área de ensino, investigação e clínica, numa perspectiva interdisciplinar global, promovendo uma reflexão sobre a emergência, consolidação e institucionalização da área científica, entre os séculos XIX e XX, em diferentes contextos históricos, científicos, culturais e políticos."

As candidaturas fazem-se ao longo deste mês, e o curso confere 3 ECTS. A docente responsável é a Professora Isabel Amaral.


segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Curso de Programação para Biologia Evolutiva


Divulga-se o seguinte curso de Programação para Biologia Evolutiva, co-organizado pelo Doutor Rui Faria, investigador do CIBIO-InBIO. Este evento já vai na sua 4ª edição e é reconhecido internacionalmente.
Agradece-se divulgação.




Course on Programming for Evolutionary Biology
When: November 24th - December 12th 2014
Location: Bogota, Colombia; Universidad Nacional de Colombia
Application deadline: August 30th 2014
For the first time, this course is going to take place in the Americas. It is closely modeled after our successfully established course in Leipzig, Germany.
Detailed information about the course content and how to apply: http://evopco.bioinf.uni-leipzig.de/
“Nothing in Biology Makes Sense Except in the Light of Evolution” (Dobzhansky, 1973). Today, evolutionary biology often involves the analysis of an unprecedented amount of information and supports many other disciplines, such as medicine (evolutionary medicine), behavioural biology (evolutionary psychology), ecology, and information transfer.
Scientists have to analyze large datasets, which requires computational programming skills to design and apply own ideas into customized algorithms.
In this intensive 3 weeks course, students will learn how to survive in a Linux environment, get hands-on experience in two widely used programming languages (Perl and R), and statistical data analysis. The classes will be given by experts in the field and consist of lectures and exercises with the computer. The aim of the course is to provide the students with the necessary background and skills to perform computational analyses with a focus on solving research questions related to genomics and evolution. The philosophy of the course will be “learning by doing”, which means that the computational skills will be taught using examples and real data from evolutionary biology for the exercises. During the course, students will also propose projects of their own interest and perform them as final projects in small groups under the supervision of a teaching assistant. This summer school is open for students from all countries and targeted toward PhD students and postdocs of evolutionary biology or related research fields with no or little programming experience who want to become proficient in computational evolutionary biology in a couple of weeks.
The course takes place at the Universidad Nacional de Colombia.

Estágios em Ciência


O Eurodisseia é um programa de intecâmbio da Assembleia das Regiões da Europa, que permite a
jovens até aos 30 anos adquirirem formação no estrangeiro. Esta oportunidade está a ser aproveitada  por jovens cientistas em vários centros de investigação.

Mais informações, aqui.

terça-feira, 1 de julho de 2014

Concurso para jovens universitários


Divulgo este concurso que será de interesse para jovens universitários:

A Science4you está de momento a realizar o Projecto Europa Sustentável, concebido e desenvolvido pela Science4you, com a iniciativa da Comissão Europeia e promovida pelo Centro de Informação Europeia Jacques Delors, na qualidade de Organismo Intermediário, no quadro de Parceria de Gestão estabelecida entre o Governo Português e a Comissão Europeia.

No âmbito do Projeto Europa Sustentável, lançámos a iniciativa "TU Ensinas!" que visa sensibilizar os alunos para as questões relacionadas com o desenvolvimento sustentável na União Europeia.

A iniciativa "TU Ensinas!" destina-se a estudantes de ensino superior de todo o país, de todas as áreas de ensino, que estejam a frequentar qualquer ano académico. Cada equipa deverá ser constituída três elementos.

Convidamos assim, alunos universitários a desenvolverem um protótipo de um brinquedo educativo que para além de inovador, deverá integrar o tema do desenvolvimento sustentável.

Os protótipos terão que ser submetidos à Science4you, onde um júri selecionará os 5 melhores trabalhos para uma Final Nacional a decorrer em Setembro na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.

Prazo de inscrições31 de Julho
Prazo de submissão dos projetos31 de Agosto


Os elementos da equipa vencedora receberão um InterRail pela Europa com a duração de 15 dias.

Toda a informação e inscrições poderão ser consultados no site do projeto: www.science4you.pt/ensino-universitario/tu-ensinas
O nosso contacto tem como finalidade solicitar o apoio à divulgação do projeto.
Exibindo Science4you-Cartaz-Tu-Ensinas.jpg

Crowdfunding de ciência


Quantos de nós têm projetos, pessoais ou profissionais, que gostaríamos de colocar em prática mas aos quais falta capital inicial de investimento? Creio que serão muitas as pessoas nesta situação. Apesar de serem diversas as estratégias para angariar esse dinheiro em falta, verifica-se que uma estratégia cada vez mais recorrente é a do Crowdfunding

Há várias plataformas para aceder a este serviço como o Ppl ou o Massivemov. Como funciona? Resumidamente, o promotor grava um vídeo em que explica qual é o projeto que pretende ver financiado, e as pessoas que quiserem dar o seu apoio fazem uma transferência. Daí o nome crowdfunding, "financiamento em multidão". Quem financiar, receberá uma ou mais ofertas, em troca dos dinheiro investido. Os projetos a concurso podem ser lucrativos, sociais ou com qualquer outro fim. 

Encontrei um projeto que me chamou a atenção por ser na área das ciências e que aqui partilho:

Toca a apoiar!

Ensinar e Aprender Ciência
Na fotografia, Filipa Barbosa, promotora do projeto. Fotografia retirada do site do evento.

quarta-feira, 18 de junho de 2014

Ocupação científica de jovens nas férias

Partilho a informação recebida da Ciência Viva:

"Estão abertas as inscrições do programa de estágios para alunos do ensino secundário Ciência Viva no Laboratório - Ocupação Científica de Jovens nas Férias 2014. Do Minho ao Algarve, não esquecendo a Madeira e os Açores, são mais de 1300 vagas em 85 instituições que permitirão aos jovens participar em projectos de investigação de diversas áreas científicas. Seguem alguns exemplos:

Algarve

No Centro de Ciências do Mar do Algarve poderão criar peixes marinhos em cativeiro ou aprender as técnicas da biologia molecular e de bioinformática que estão na base da investigação científica e das ciências forenses.

Centro

No Instituto de Nanoestruturas, Nanomodelação e Nanofabricação em Aveiro, os estudantes vão montar um sistema de detecção de muões cósmicos e espreitar a radiação que as estrelas emitem. Já em Coimbra, descobrem como a química é uma ciência central para a medicina e a produção de medicamentos, sintetizam moléculas que reagem à luz e podem servir para tratar certos tipos de cancro. Investigar a sexualidade para combater a desigualdade é outra das propostas de estágio, no Centro de Estudos Sociais. 

Lisboa

O que é a cozinha solar? Que pratos podem ser preparados com a ajuda do sol. num laboratório? No estágio do Laboratório Nacional de Energia e Geologia (LNEG) os alunos vão testar fornos solares e um menu com novos ingredientes e técnicas, que inclui alginatos, gelatinas quentes e azoto líquido. Em ano de Mundial, o futebol não foi esquecido. No Instituto Superior de Estatística e Gestão da Informação, informações sobre o desporto-rei vão ser trabalhadas utilizando os Sistemas de Informação Geográfica (SIG). Viajar ao passado e participar em escavações arqueológicas na zona do Cabo Espichel será o desafio principal do Centro Português de Geo-História e Pré-História. Já no Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, os participantes vão descobrir a importância das abelhas ou utilizar marcadores moleculares para investigar a origem genética das oliveiras portuguesas. 

Porto

Aqui poderão escolher entre trabalhar em laboratórios de biologia molecular lado a lado com investigadores do Instituto de Patologia e Imunologia Molecular, "provar" diversos ingredientes usando uma língua electrónica ou aprender técnicas laboratoriais para resolver crimes através de análises forenses no Centro de Química da Universidade do Porto. Mas se preferirem a engenharia, vão aprender a projectar plataformas petrolíferas e lançadores de foguetões no Centro para a Excelência e Inovação na Indústria Automóvel (CEIIA).


Minho

Na Universidade do Minho os alunos vão sintetizar novos compostos anticancerígenos ou de combate à tuberculose e participar numa Odisseia Microbiana para conhecer de perto a importância dos microorganismos. Ainda no Minho, mas no âmbito do programa MIT-Portugal, vão imprimir em 3D peças para um carro movido a hidrogénio. Claro que primeiro terão eles próprios de construir a impressora 3D. 

Inscrições em www.cienciaviva.pt. Para mais informações, consulte o Guia do Candidato disponível nesta página ou contacte-nos pelo mail: ocjf@cienciaviva.pt

Com os melhores cumprimentos,

A equipa Ciência Viva"